RSS

Amor verdadeiro

28 Abr

B2UmzO1IEAAjD_s

Depois de tudo acertado, Eduardo Cunha desenterra velhos preconceitos, e cria uma comissão especial que poderá pôr abaixo o direito de homossexuais adotar crianças e define família apenas como a união de homem e mulher.

Quer dizer que aquela avó que cria seus netos sozinha, não é uma família? Uma mãe solteira que cria seu filho sozinha, não é considerado família? Nossos representantes são um zero à esquerda. Estamos “desevoluindo”, vamos abandonar os burros, e puxar nós mesmos as carroças.

Deveriam estar discutindo, uma maneira de facilitar a adoção para os brasileiros, providos de saúde fisica, psiquica e economica, já que está em jogo a felicidade de crianças que foram abandonadas por familias papai e mamãe.

Vejo cada vez mais, pessoas se vestir com armaduras preconceituosas. Com suas biblias em punho, enchem os pulmões pra gritar, é pecado, mas não lembram que nunca à seguiram a risca. Pecado é abandonar crianças a má sorte, sem um lar, um teto, uma cama quentinha, estudo, educação, AMOR.

Não vejo coerencia, quando enchem a boca pra dizer que é imoral a adoção por parte de dois iguais. O que falta no coaração das pessoas, é amor ao próximo.

Estamos falando de crianças, pessoal. Crianças estão estocadas em orfanatos, como se lá fosse algum tipo de depósito, longe dos olhos de brasileiros. Se você faz parte de qualquer rede social, sabe muito bem, o tanto de curtidas e apelos por animais (cachorros e gatos) abandonados. Será que é preciso deixar essas crianças nas ruas, para que o povo se sensibilize?

Um casal de mulheres podem facilmente ter filhos, ou de maneira tradicional ou até por inseminação. Porque então não estender isso a um casal de homens? Quando em um lar há amor, ali encontramos uma familia, quer você queira ou não.

Chega de tanta imbecilidade. Homosexuais tem os mesmos direitos de qualquer outro cidadão. O que faz um país livre e democrático, é saber lidar com as diferenças. Deixemos que cada um decida sobre o que é melhor pra si e sua família, e em contrapartida vamos nos preocupar com o bem comum.

Eduardo Cunha, se te faz feliz criar o dia hetero, crie e seja feliz.

Madame Bê

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 04/28/2015 em amor

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: