RSS

Tudo que é demais não ajuda

28 Out

A música pra mim é vida. E recentemente tive a oportunidade de assistir U2, que me levou a refletir sobre as causas sociais, já que Bono levanta essa bandeira como ninguém. O cara canta muito, apesar de seus cinquenta e sete anos. Isso é inquestionável. Mas ele, como muitos famosos, lutam por causas sociais. Não que isso não seja bom. A causa tem na sua essência uma nobreza maravilhosa. 

Quem no mundo não gostaria de acabar com a fome? Duvido ter uma pessoa que não se comova, que não se sinta culpado, ou que queira de uma forma ou outra ajudar outras pessoas. Especialmente sabendo que milhares de crianças morrem de fome todos os dias.  

Ouço esse discurso há décadas. “Precisamos acabar com a fome no mundo”, mas a fome só tem aumentado. Definitivamente essa “ajuda” tem criado instituições cada vez mais burocráticas, e tem funcionado pouco para a erradicação da miséria. Meu avô já dizia, “você não pode dar o peixe, precisa ensinar a pescar”.

Unicef, Africa Urgente, Missão África, Médicos sem Fronteitas… São muitas as instituicoes e ONGs que pedem doações. Bilhões de dolares são destinados, todos os meses, pra erradicar a fome do Planeta. 

(…)”A melhor maneira de ajudar os africanos não é alimentá-los, deixando-os dependentes. É, sim, amparar suas economias para que cresçam e possam produzir comida por si próprios”. (…)Abdi Ismail Samatar 

No mundo, as regiões mais prósperas, se localizam onde há água. Quando levarem água para o povo que morre de fome, eles com certeza, irão viver. Eu duvido muito que as pessoas, fundadoras dessas instituições, ONGs, governantes…não saibam disso. Mas porque eles resolveriam um problema como esse, se ações comunitárias, geram bilhões, e esses bilhões alimentam os seus egos? 

(…)“O que MENOS se vê no meio das ONGs e afins, é a vontade de querer ajudar os que precisam, (…)Guilherme Faro

Um estudo publicado no final de 2014 pela Secretaria-Geral da Presidência da República indicou que existem 303 mil ONGs só no Brasil. De acordo com dados da NGOFacts, 2016, existiam cerca de 10 milhões de ONGs no mundo.

Essas instituições recebem dinheiro tanto de governos como de pessoas físicas e jurídicas, há muito, muito tempo. Qualquer grito vira uma causa. Fome, LGBT, racismo, mulher, gordo, feio… até você pode abrir sua ONG se você quiser, existem páginas no Google ensinando como fazer. 

Veja bem, eu não estou dizendo que não devemos ajudar. Eu não estou dizendo que a causa não é nobre. Só estou questionando o porque de existir tantas instituições, em tantas frentes, gerando tanto dinheiro, sabendo-se que as mazelas do mundo são da competência dos governos e sabendo-se que toda generosidade deveria ser voluntária e silenciosa. 

Fico aqui pensando, o poder que tem os ativistas sobre as pessoas. Fazer barulho, gritar sobre, fazer doações, promovem ainda mais os intelectuais, formadores de opinião, e as grandes empresas. Existe um provérbio português muito sábio que diz: “a propaganda é a alma do negócio”. 

Quando iremos evoluir como pessoas sem a necessidade de nos exibir? Quando o “deus” do dinheiro não vai mais nos corromper? Quando realmente vamos acabar com tanta tristeza? Governantes, igrejas, mídia, empresas, Bono, você.

Madame Bê

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 10/28/2017 em Brasil

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: